Incendiando com o Lampião: Déloyal

– por JEFFERSON NEVES

Saudações, amigos! Dessa vez a coluna Incendiando com o Lampião traz para vocês um pouco da experiência utilizando o jogo Déloyal, de Jorge Valpaços e Rafão Araújo, em outro jogo! Como muitos já devem ter percebido, continuo com a minha campanha de Reinos de Ferro, encaixando Déloyal no meio disso. Enquanto os personagens do grupo central partem para uma longa viagem ao desconhecido leste de Immoren, eles vão ficar sabendo sobre o que acontece nos Reinos de Ferro através das vivências de moradores da cidade de Déloyal, no ducado Voxsauny de Llael!

Sem título.png

Diferente das outras duas experiências utilizando os jogos do Lampião, com Déloyal nós jogaremos uma pequena campanha, de modo a realmente experimentar todo o sistema e andamento do jogo, por isso a nossa primeira sessão foi a de elaboração dos personagens e dos Pilares a serem derrubados.

Como personagens, tivemos:
Vincent: Um nativo que descobriu-se rico depois de ter herdado uma fortuna, mas rejeitado pela nobreza local.
Logan: Um sobrevivente de experimentos que não sabe muito sobre seu passado, mas havia conseguido construir uma vida em Déloyal, como barbeiro.
Amy: Uma professora que usa nome falso para esconder a verdade sobre sua família ter sido uma das que entregou a cidade de Leryn aos khadoranos.
Ivan: Um lenhador umbreano que vê pouco sentido na invasão e faz seu nome nas rinhas clandestinas da cidade.
Pierre: Um ex-militar que perdeu uma perna durante uma emboscada.

Sobre os Invasores:
Por que eles quiseram invadir?
Conquista de território, supostamente recuperando o que lhes havia sido tomado depois da assinatura dos Tratados de Corvis.

Como eles invadiram?
Força militares em ataques coordenados e de surpresa.

Quem ajudou na invasão?
A alta sociedade de Déloyal.

Qual é o grande plano?
Expandir o território.

Qual o estado das coisas?
Estranha similaridade, a vida segue o seu ritmo de antes, mas em todo canto que se olha, é possível ver uma casaca vermelha.

Como Contato Superior, tivemos:

Qual o seu nome?
Morris Laurent

Qual seu traço mais marcante?
Faz a barba todos os dias.

Qual o seu sonho?
Ser  prefeito da cidade.

Qual o seu drama?
Gagueira diante de multidões.

Qual a sua postura?
Procura chamar a atenção da população mais baixa, para ser visto, futuramente, como salvador de Déloyal.

Como Ponto de EncontroToca do Barbado

Que lugar é esse e como ele é?
Uma babearia no bairro popular.

Existe alguém que está sempre aqui?
Tibault, assistente de Logan.

Qual sua história básica?
Barbearia tradicional da cidade.

Como é o seu acesso?
Pela porta da frente

Sem título.png

Com o básico traçado, temos essa Trupe de Libertadores sendo auxiliada por um homem de idade avançada, Morris, que deseja tornar-se liderança na cidade posteriormente e seu interesse se mistura com o de alguns personagens, como Pierre, que também almeja reconhecimento por seus esforços. Os Pilares ficaram definidos da seguinte forma (sem Minúcias):

  • Otto Gunter – Oficial khadorano da logística (Dificuldade média)
  • Bonjour – Jornal local que está fazendo propaganda (Dificuldade baixa)
  • Dimitri Bogarov – Interrogador da Guarda (Dificuldade baixa)
  • Base militar khadorana – Depósito de armas (Dificuldade alta)
  • Marie Garnier – Resgate (Dificuldade média)
  • Guarda local – Sabotar mantimentos da guarnição local (Dificuldade baixa)

Sem título.png

Durante a primeira sessão, a Trupe tentou derrubar o pilar do jornal local, que estava distribuindo cartazes de propaganda khadorana, o plano era conhecer o espaço, invadir e alterar as placas de impressão com mensagens subversivas. Durante o ataque noturno, nem tudo saiu como planejado e dois guardas acabaram mortos. Eles trocaram as placas, nas no momento do lance do Dados do Triunfo, o resultado foi 3. A alteração foi descoberta e um dos personagens do grupo passou a ser visado pela guarda, já que havia sido visto naquela noite pelas ruas. Houve ainda a criação de um novo pilar.

Dimitri Boragov foi o novo Pilar, um velho militar responsável por investigações na cidade, que havia interrogado Vincent e agora estava de olho mais aberto. Assim, precisavam mata-lo de alguma forma. Descobriram que Dimitri gostava de passar algum tempo no boulevard local, no Café d’Elyse. Lá, buscaram se aproximar do homem para envenenar sua bebida, mas o plano deu errado e quase caiu por terra. A última solução foi descobrir uma de suas comidas preferidas, o chucrute que sempre pedia no café, para ministrar o veneno e conseguir sua morte. O Pilar caiu com sucesso, dando margem para o próximo.

Como terceiro Pilar, decidiram a guarnição da guarda local, buscando enfraquecer o policiamento constante de Déloyal. Um dos personagens se infiltrou nas cozinhas, sob a desculpa de ser um escritor querendo conhecer a vida comum das pessoas e lá envenenou as pipas de cerveja dos soldados. O envenenamento não matou muita gente, mas não atingiu inocentes e deu como resultado muitos pedidos de baixas, de licenças e etc, já que a situação da saúde dos guardas ficou muito debilitada. Como a guerra está demandando forças o tempo todo, Khador não poderia reforçar essa milícia local agora, deixando a cidade com um respiro maior em suas ruas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s