Crime e Paixão – Cenário de Belregard

– POR JEFFERSON NEVES

Saudações, Cães!

Hoje veremos um cenário de Belregard criado por Ítalo Silvestre, apoiador do financiamento coletivo de Belregard. Ele compartilhou uma aventura de sua autoria lá no grupo do Belregard no Facebook (faça parte do mesmo, ou do grupo do Lampião Game Studio, pra ficar ligado nas novidades) e agora segue no formato dos Torva para a apreciação de todos vocês. Fica o agradecimento ao Ítalo e o convite para outras criações!

Crime de Paixão

“Chegará o tempo em que o homem conhecerá o íntimo de um animal e nesse dia todo crime contra um animal será considerado um crime contra a própria humanidade”
Leonardo Da Vinci

Aventura baseada do filme “Um Crime de Paixão (The Reckoning) – 2002”

ENVOLVENDO OS PERSONAGENS

O que sabe
• A vinda de uma trupe falida ao baronato que apresenta peças monótonas e enfadonhas sobre a vinda e a morte do Criador.
• Hayla, uma boticária Strigori foi condenada à forca pelo assassinato do jovem Filipo, filho de um casal de camponeses.
• Strigori: povo de Belregard matriarcal que vivem como ciganos que conseguem observar os caminhos através das mãos. São vistos com suspeita pela maioria das pessoas e temidos pelo seu famoso mau olhado e demais sortilégios.
• A fim de salvar sua trupe da falência, o líder decide inovar. Apresentando uma peça onde a população se identifique encenando um momento marcante e atual do baronato. A morte de Filipo.

O que está em jogo
• A carreira da trupe;
• O retorno da plateia para com a peça apresentada;
• A condenação de Hayla pela morte de Filipo.

A VERDADE POR TRÁS DOS PANOS

Dom Alessandro tem como pecado a luxúria e para saciar esse desejo, ele se apossa de jovens garotos como Filipo, a fim de atender seus desejos carnais e matando-os em seguida. O Dom é um homem sério e livre de suspeitas do senescal Madeira Negra, que não vê nenhuma ligação às mortes com o Dom Alessandro. Filipo não é o primeiro jovem a ser morto no baronato, outros três já foram dados como mortos pela “peste” mesmo os parentes atestando saúde plena dos jovens. Vincent, em segredo do Padre Nicolai, ajuda a sumir com os jovens e atestar a peste nos corpos e foi “testemunha” na acusação de Hayla na morte de Filipo.

M1281883115T.jpg

PREPARAÇÃO

Este cenário poderá ser jogado como única aventura ou adaptado em campanha. Todos os jogadores farão parte da trupe “Tragédia da Arte” recém chegados ou baronato. Podendo ser jogado em qualquer lugar em Belregard. Aventura se passa em um ambiente sombrio e esquecido pelas leis do Tribunal do Supremo Ofício. Onde as leis a palavra do senhor das terras prevalecem mais do que a autoridade de igreja, deixando uma linha tênue sombria em todo o lugarejo. Um dos personagens será líder da trupe e os demais serão artistas, cavalariços e batedores que ajudam como coadjuvantes e contrarregras das peças apresentadas.

A trupe tem algum conhecimento religioso e apresenta a tradicional peça sacra sobre o criador sacrificando sua vida para salvar a alma do povo de Belregard. Mas a história é conhecida por todos devido aos sermões dominicais de alguma autoridade religiosa deixando os espectadores enfadados de tanto escutarem a mesma história. A população quer algo novo para ter o que falar em suas vidas fúteis e vazias. E encenar uma tragédia local poderá trazer a atenção da população bem como arrecadar algum dinheiro compensando o custo das apresentações.

A aventura tende a ser linear onde a sequência das informações darão mais detalhes a cada peça encenada. Mas a cargo do mestre, adaptações poderão ser feitas.

MOVIMENTOS

Buscando informações locais para a 1ª apresentação
O que descobrirão de imediato é o murmurinho sobre o enforcamento de uma mulher chamada Hayla. Ela é uma strigori que vivia provisoriamente à margem do baronato. Ela foi acusada de seduzir e assassinar o jovem Filipo. Ao procurar o noviço Vincent, ele dirá testemunhou o ato da mulher quando orava ao Criador meditando na floresta, quando uma sombra surgiu e seduziu o rapaz e depois enforcando o jovem até seu falecimento. Não há porque duvidar Vincent no primeiro momento. Munidos dessas informações, será suficiente para montar a peça. Terão que dar um nome chamativo para atrair o público local como “A morte de Filipo”, por exemplo.

Consequências da 1ª apresentação
Ao apresentarem a peça, o povo desconfiará como uma mulher frágil como Hayla conseguiu enforcar um jovem como Filipo. Ele era forte e muito maior do que os jovens de sua idade, tornando improvável o assassinato ocorrer
daquela maneira. Também não agradará muito o senescal Madeira Negra, pois isso causará furor na população enquanto o barão Alessandro ficará atento à trupe e pedirá através de um mensageiro cautela e prudência nas apresentações.

Buscando informações locais para a 2ª apresentação
Caso tentem convencer o senescal ou alguns dos guardas (seja com lábia, sedução ou propina), terão acesso ao calabouço onde Hayla se encontra. Veem uma bela mulher em seus quase 30 anos, corpo esguio marcado por alguns maus tratos, mas ainda assim, carrega uma beleza selvagem que encanta os olhos de a vê. Mas uma coisa que não sabiam até interrogar a acusada, ela é surda. Sendo complicado arrancarem algo dela. Conseguem perceber apenas um olhar clamando justiça e mostrando as palmas das mãos demonstrando que estão limpas, livres de culpa enquanto seus olhos em prantos olhando pra única janela de sua cela.

Consequências da 2ª apresentação
Terão que bolar um plano para segunda apresentação sobre como Hayla em suas condições poderia ter matado o jovem Filipo gerando ainda mais insatisfação da população. O senescal pede que a trupe deixe o baronato, pois estão causando muito alarde e profanando a imagem de uma criança expondo o crime em demasia.

Buscando informações locais para a 3ª apresentação
Convencendo o padre Nicolai de averiguar o corpo, terão que fazer isso em segredo do senescal. Examinarão o corpo do jovem e perceberão de imediato o Rigor Mortis (Estado onde o corpo torna-se rígido). Com alguns testes, descobrirão que este estado só ocorre nas primeiras horas após a morte, mas Hayla já está presa a mais de uma semana no calabouço. Examinando mais detalhadamente, perceberão que a vítima foi realmente enforcada, mas verão marcas de mãos grandes envolta do pescoço do garoto, sendo impossível Hayla ter cometido o crime. Caso façam a necropsia completa, observarão que o jovem também foi abusado sexualmente antes da morte, tornando o crime ainda mais grotesco e condenável.

il_fullxfull.623953739_ccep.jpg

XEQUE

Só resta agora intimidar Vincent pra que ele fale o que realmente aconteceu na floresta.

Com uma dose persuasão e intimidação, Vincent falará Hayla não estava na floresta naquela noite. Ele avistou Filipo caminhando a esmo e o dopou com amônia e o levou para o deleite do barão Alessandro. Não era a primeira vez que ele havia feito aquilo, outros três jovens já foram levados para o barão, que tem preferência por jovens garotos para saciar sua luxúria matando-os em seu quarto em oferenda a Arshma, o ímpio da luxúria. Vincent assistia tudo enquanto se autoflagelava na penitência de seus pecados.

E agora é hora de apresentar os fatos em forma de peça para a população e expor a impureza do Dom Alessandro para todos. Poderá ocorrer combate com alguns guardas fiéis ao barão, mas o bom senso do senescal irá a favor dos fatos e condenará o barão a morte em vez de Hayla.

Conclusão
Dom Alessandro será exposto de seus crimes e talvez a própria população mate o barão em revolta ficando difícil conter todos (dependendo da repercussão da peça e do sadismo do mestre). O baronato inteiro entrará em caos e a ira e a revolta tomará conta do lugar, só restando a fuga. Muitos morrerão no embate com os guardas e a trupe, caso saia viva, perceberá que apresentar peças sacras, por mais que sejam enfadonhas, são mais seguras que expor as mazelas do local. A quantidade de guardas, se haverá empate ou não e o Epílogo fica a cargo do mestre.

As Peças

Peões: Os personagens jogadores (que farão parte de trupe: artistas, batedores, fugitivos. O mestre deverá usar isso a favor).
Torres: Senescal Morgorn Madeira Negra.
Cavalos: O noviço Vincent, auxiliar do Padre Nicolai.
Bispos: Padre Nicolai.
Rainha: Hayla, a acusada.
Rei: Dom Alessandro, senhor das terras.

Anúncios

Um comentário em “Crime e Paixão – Cenário de Belregard”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s